230 12/05/2021 às 18:54 - última atualização 12/05/2021 às 19:08

Capixaba precisa trabalhar 15 dias para comprar cesta básica no ES

Redação Em Dia ES

Em abril, segundo levantamento feito pelo Dieese, cesta básica em Vitória foi a quinta mais cara entre 17 capitais pesquisadas
Capixaba precisa trabalhar 15 dias para comprar cesta básica no ES. Foto Acervo/Aleam
O capixaba tem que trabalhar em média 15 dias em um mês para comprar uma cesta básica. O cálculo foi feito com base nos dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) sobre a cesta básica de Vitória.

Segundo o Dieese, o custo de compra de itens para alimentação básica em Vitória é o quinto mais caro do país, dentre as 17 capitais pesquisada. O preço médio da cesta na capital do Espírito Santo é R$ 610. O valor representa 60% de um salário mínimo. De março para abril, os itens aumentaram 2,36%.

Dessa forma, quem ganha um salário mínimo, precisa trabalhar pelo menos 122 horas para comprar a cesta básica. Considerando uma carga horário média de 8 horas de trabalho por dia, o capixaba trabalha 15 dias só para comprar alimentos.

A supervisora regional do Dieese, Sandra Bortolon, disse que o salario mínimo ideal do brasileiro seria de R$ 5.300 reais. Com esse valor, seria possível dedicar 35 a 40% para alimentação, e o restante daria para ser dividido em despesas como educação, esporte e lazer.
 
"Quando você tem uma alta significativa dos preços, mas não tem valorização adequada do salario mínimo para acompanhar isso, há essa lacuna entre o que vc tem de poder de compra e o que recebe efetivamente quando recebe", explicou a supervisora regional do Dieese.

Ajuda
Na casa de Ruanderson Ganda e de Sueli Ganda, os dois estão desempregados e sobrevivem de bicos. Para se alimentar e sustentar os dois filhos, o casal conta com a ajuda de familiares e da igreja.

"Os alimentos que tenho na minha casa são de ajudas dos meus parentes e da igreja. Assim, vamos tocando a vida", explicou Ruanderson.

Antes da pandemia, Sueli tinha trabalho até aos domingos. Mas a pandemia fez com que a demanda como diarista caísse muito. A única renda fixa da família são os R$ 250 do Bolsa Família.

"Como a gente ganhou a cesta básica, vem trigo. A gente manda comprar ovos, fazemos um pão, um bolo. É o que eles [os filhos] vão comer até a gente conseguir dinheiro para comprar o pão", contou a diarista. "É a fé que faz a gente ter o sorriso, a alegria, faz a gente viver. Senão, nos dias de hoje a gente desespera".

Com Informações do G1
 
 
 

Fique em dia

  1. 1

    1 - Condições exclusivas de financiamento em energia fotovoltaica para empreendedores rurais Condições exclusivas de financiamento em energia fotovoltaica para empreendedores rurais
  2. 2

    2 - Promulgada lei que define valor do salário mínimo em R$ 1.100 em 2021 Promulgada lei que define valor do salário mínimo em R$ 1.100 em 2021
  3. 3

    3 - Mercado financeiro eleva projeção da inflação para 5,01% em 2021 Mercado financeiro eleva projeção da inflação para 5,01% em 2021
  4. 4

    4 - Receita adia o prazo de entrega da Declaração de Imposto de Renda Receita adia o prazo de entrega da Declaração de Imposto de Renda
  5. 5

    5 - Cade investiga tabelamento de preço de combustíveis Cade investiga tabelamento de preço de combustíveis
  6. 6

    6 - Novo auxílio deve ter quatro parcelas de R$ 250 Novo auxílio deve ter quatro parcelas de R$ 250

Enquete

Resultado

Você sabe diferenciar uma fake news?


  • Sim
  • Não
  • não sabe

 
 
 
 

Filme em Cartaz

 

BOLETIM

Receba nossas notícias por e-mail.

)
Logomarca