212 18/10/2020 às 12:42 - última atualização 25/10/2020 às 15:57

Coluna: Bumba | “O livro é considerando o melhor amigo do homem, razão pela qual é preciso ...”

Redação Em Dia ES

“... unir esforços para que este estatuto continue.”


Coluna: Bumba O livro é considerando o melhor amigo do homem, razão pela qual é preciso ...
De pseudônimo literário  Zulinni Bumba. A escritora angolana Madalena Suzete Paulo Manuel Bumba é nascida no Distrito da Ingombota, Zona mais nobre a capital de Luanda – Angla, no dia  18 de Dezembro de 1973.

Estudante do curso de Direito, Bumba dá palestras em eventos  escolares sobre leitura, educação e literatura infantil.  

Acompanhe a entrevista com Zulinni Bumba

Joacles Costa: Como foi sua infância? 
Zulinni Bumba: Tive uma infância vivida na província da Huila, que fica no Sul de Angola. Lá, morei com minha avó e minha família materna. Somente nos meus 11 anos é que fui conhecer a minha mãe verdadeira. Então ela me levou para conhecer o meu pai e meus irmãos mais novos em Kinshasa, capital da capital da República Democrática do Congo. Eles haviam se refugiado lá devido a guerra, não tinha condição de irem conosco na altura.  Aprendi muito ensinamentos religiosos na EBF- Escola Bíblica de Férias, onde me ensinavam a cantar, a representar e a declamar poemas do dia de natal, dia das mães, país e várias datas religiosas. Nós ficamos apenas um ano lá e regressamos no ano de 1988 para Angola.

Joacles Costa:  Quando você começou a se interessar por Literatura?
Zulinni Bumba: Na RDC - República Democrática do Congo, aprendi muito ensinamentos religiosos na EBF - Escola Bíblica de Férias, onde me ensinavam a cantar, a representar e a declamar poemas do dia de natal, dia das mães, país e várias datas religiosas.  Daí a literatura falou mais alto, pois o livro é considerando o melhor amigo do homem, razão pela qual é preciso unir esforços para que este estatuto continue. Nós ficamos apenas um ano lá e de regresso em 1988, fui continuando a fazer alguns poemas e em 1996, ganhei o primeiro Prêmio de Poesia da Rádio Satélite e Viana, município onde vivi mais de 25 anos em Luanda.

Joacles Costa: Quais são as suas maiores influências literárias?
Zulinni Bumba: As minhas maiores influências a nível da literatura infantil são: Cremilda de Lima e Maria Celestina Fernandes, duas grandes percursoras deste gênero no país.

Joacles Costa: Quais são os seus livros publicados?   
Zulinni Bumba: Cinco títulos foram editados pelo Ministério da Cultura de Angola, que são eles: Kambinda, 2013.  O Menino Kulombo, 2014.  O Menino Zola e as Flores,  2015.  A Roda da Amizade, 2015 e Despique na natureza, 2016.  O próximo será:  As Botinhas fofinhas da Totinha, uma obra de educação ambiental.  Também estou a escrever dois textos em prosa para adultos: Um Pouco Sobre Nós Mulheres, Recado Para os Homens.  Estes dois sairão em 2021. 

Joacles Costa: Como é a sua relação com o movimento cultural de Angola? 
Zulinni Bumba: Em 2004, participei da primeira antologia de jovens poetas e em 2003, em conjunto com os colegas da BJLA, declamei um poema de Luís Vaz de Camões na UEA - União dos Escritores Angolanos, para Sua Excelência Durão Barroso, na altura como Primeiro Ministro de Portugal, quando visitou Angola.    Em 2006, passei a representar a minha organização BJLA no CNJ - Conselho Nacional de Juventude, primeiro como Secretária para Educação e Cultura e depois como Vice-Presidente desta maior plataforma da juventude angolana. Mandato que durou até 2016.

Joacles Costa: Como foi sua experiência vivida em eventos literários? 
Zulinni Bumba: Em 2002 integrei a BJLA - Brigada Jovem de Literatura de Angola, onde aprendi muito sobre os verdadeiros fundamentos da literatura, a declamar com arte e a escrever de fato. Tenho tido boa promoção na imprensa, quer rádio, Tv, jornais onde sou convidada a abordar vários temas. Em 2012, participei das atividades da Rio+20 na cidade do Rio de Janeiro. Em 2019 participei do Prêmio Literário Jardim do Livro Infantil que é um evento anual que realiza-se em homenagem aos percursores da Literatura Infantil Angolana e visa incentivar a criação literária infanto-juvenil, bem como promover o surgimento de novos autores e obras neste domínio, sendo o maior galardão deste gênero no país e fui premiada com o livro O Aniversário do Rei Leão.  A minha primeira internacionalização foi em 2017, quando participei do 4 Congresso Internacional de Educação Ambiental da CPLP - Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, cujo evento ocorreu na cidade de Santo António, na ilha do Príncipe – São Tomé e Príncipe e a abertura do Congresso foi feita pelo Presidente, o Excelentíssimo senhor Evaristo Carvalho. 

Título: Despique na natureza
Autor:  Zulinni Bumba


 
Despique na natureza, é uma obra divertida. Uma brincadeira que fiz com alguns componentes da natureza em que cada um queria ser o melhor, mas para tal cada um tinha que desfilar mostrando as suas qualidades para o efeito. A água, o ar, o solo, a árvore de embondeiro, a Palanca Negra gigante, a Welwitchia mirabilis, entraram na corrida, cada um achava que era o melhor diante do juri onde o Presidente foi o Rei Sol.

Idioma: Português
Encadernação: Brochura
Formato: 20cm x 27cm
Páginas: 30 páginas
Ano de edição: 2016
Edição: 

Leitura Em Dia:
O que você está lendo?  Estou lendo a coleção infanto-juvenil da ANITA - Coleção portuguesa com vários títulos e que existe há mais de 20 anos.

Revisão de Texto: Max Maciel

O artigo publicado é de inteira responsabilidade exclusiva de seu autor e não representam as idéias ou opiniões do site EMDIAES.
 
 
 

Fique em dia

  1. 1

    1 - Enem no EmDiaES | Tudo que você precisa saber para o Enem Enem no EmDiaES | Tudo que você precisa saber para o Enem
  2. 2

    2 - Secult divulga resultado da segunda etapa do Edital Emergencial da Cultura Secult divulga resultado da segunda etapa do Edital Emergencial da Cultura
  3. 3

    3 - Coluna: Abreu | “Conheci o mundo pela literatura. Ela me impulsionou a viajar e ... Coluna: Abreu | “Conheci o mundo pela literatura. Ela me impulsionou a viajar e ...
  4. 4

    4 - Coluna: Bumba | “O livro é considerando o melhor amigo do homem, razão pela qual é ... Coluna: Bumba | “O livro é considerando o melhor amigo do homem, razão pela qual é ...
  5. 5

    5 - Coluna: Kiusam | “A minha pele preta não me define, o racista não me define, as lutas não ... Coluna: Kiusam | “A minha pele preta não me define, o racista não me define, as lutas não ...
  6. 6

    6 - Trabalhadores da cultura já podem se cadastrar para auxílio emergencial da Lei Aldir Blanc Trabalhadores da cultura já podem se cadastrar para auxílio emergencial da Lei Aldir Blanc
 
 
 
 

Filme em Cartaz

 

BOLETIM

Receba nossas notícias por e-mail.

)
Logomarca