1298 06/12/2020 às 15:36 - última atualização 12/12/2020 às 17:22

Coluna: Colli | ‘’A literatura é uma porta para o conhecimento e abertura de mentes.’’

Redação Em Dia ES

Ela foi inserida no universo literário ainda criança. Desde muito cedo, teve contato com os livros e as histórias infantis
Colli A literatura é uma porta para o conhecimento e abertura de mentes
A escritora Isa Colli, nasceu em Presidente Kennedy – Espirito Santo, no dia 27 de Junho de 1968.  ítalo-brasileira. Atualmente reside em Bruxelas, na Bélgica. Jornalista e escritora, iniciou sua escrita aos 12 anos e, 40 anos depois, permanece em construção.  Ela foi inserida no universo literário ainda criança. Desde muito cedo, teve contato com os livros e as histórias infantis.

Colli é autora de vários livros infantis que abordam a sustentabilidade e a necessidade de proteção ao meio ambiente, do respeito pelo próximo, da tolerância às diferenças e da valorização do consumo de alimentos saudáveis e sem agrotóxicos mas de fundamental importância numa sociedade que parece caminhar para o caos, também escreve romances poesias e contos edição do seu primeiro livro foi em 2011 e não parou mais. Em 2018, a autora criou sua própria editora, a Colli Books.  
    
Entrevista com a escritora Isa Colli

Joacles Costa: Quando você começou a escrever, já fazia planos de seguir carreira?
Isa Colli: Sou motivada por desafios. Acredito que todo escritor ama quando tem aqueles “insights”, estalos na mente, ou como prefira chamar a explosão de ideias que invade a mente criativa de qualquer um que se permite. Eu escolhi escrever para crianças, então, tudo ao meu redor pode ser um motivo de inspiração. Os próprios pequenos me ensinam muito e me mostram assuntos que podem ser importantes para eles mesmos. Eu sempre estou atenta. Às vezes uma cena simples do cotidiano pode virar o tema de uma história. Minha mente está em constante movimento criativo. (Risos)

Joacles Costa: Quais suas obras publicadas?
Isa Colli: A nuvem Floquinho/2013; A Árvore Dourada/2013; O Rio Grinalda/2013;  O Pirulito das Abelhas/2016; A Fazendinha2017; O Recomeço/ 2017; Fases Intimistas/2018; O aniversário de Margarida/2018; O Rei está no trono  Ulisses - No reino das letras douradas/2019; Viviene e Florine e suas aventuras na Amazônia/2019; O elefante mágico e a lua/ The magical elephant and the moon 2019; Luke, o macaco atleta  2019; A gata Penélope2019; Pássaro de seda   2020; Berta e Nina 2020; Luke e suas andanças pelo Brasil 2020;  Maia, a estrela-do-mar/2020; Tamaras e Quibes/2020

Joacles Costa: A partir do momento que você começa a escrever, notamos que há um vislumbre do clima, atmosfera, ambiente e tudo acontece no seu "escrever". Neste caso, o que é mais difícil, a primeira ou a última frase?
Isa Colli: A última, talvez. O leitor sempre tem expectativas com o “gran finale”. A gente sempre deseja surpreender a todos e contribuir com uma leitura que faça parte da vida dos nossos leitores e que faça sentido para eles, do início ao fim. E como nossa editora trabalha com educação, sempre procuro passar uma mensagem final de motivação, valorização da amizade ou um ensinamento. 

Joacles Costa: Sentimentos negativos como ódio, ciúme, inveja, vingança são motores bem regulados para a criação de uma obra?
Isa Colli: Procuro não alimentar sentimentos ruins em minha vida. A vida nem sempre colabora para que seja tudo azul. Mas, ela tem a cor que a gente pintar. O que acredito é que a nossa experiência de vida, pode ser sim, um instrumento de inspiração para histórias. Mas, claro, é sempre bom ter aquele “anseio”, o impulso diário que te faz ter o desejo de criar. 

Joacles Costa:  Autor erudito, leitor erudito - mas não descarta obras assumidamente comerciais. Pode comentar?
Isa Colli: O erudito ama conhecimento. Então ele vai ter sempre o desejo de consumir todo tipo de obra, seja para confrontar, ou para se sentir sempre por dentro de tudo no segmento literário. 

Joacles Costa: O que você faz quando sente que uma personagem lhe escapa por estar anos-luz de distância de suas possibilidades de escritor?
Isa Colli: Guardo na minha gavetinha de possibilidades. Nenhuma ideia pode ser descartada. Elas ficam armazenadas para o momento oportuno. O que não podemos é desistir.

Joacles Costa: Quando você escreve, surgem cadeias de coincidências?
Isa Colli: Sempre. Não sei se podemos chamar de cadeias de coincidências ou de situações que já estão bastante enraizadas dentro de nós e se repetem. Acho que as cadeias de coincidências são um enigma (risos).

Joacles Costa: Qual a função social da literatura? Este mais recente também é um livro engajado?
Isa Colli: A literatura é uma porta para o conhecimento e abertura de mentes. Dê um livro a uma criança e ela poderá despertar seu desejo por conhecimento para vida toda. A leitura nos aproxima de outros saberes, um bom livro torna-se um bom companheiro e ajuda a nossa mente a correr livre pela imaginação, nos enriquecendo. O meu mais recente lançamento Tâmaras e Quibes ensina aos pequenos sobre as diferenças. Fala da imigração e ainda apresenta lições de sustentabilidade, empreendedorismo e gastronomia árabe. Busco sempre trazer assuntos que entretenham e eduquem as nossas crianças, de forma lúdica. 

Joacles Costa: O escritor deve ser amparado pelo Estado? Por entidades privadas, fundações, ou só pode depender de si mesmo e do comércio de exemplares?
Isa Colli: Claro. Não só os escritores como todo profissional deveria ter os incentivos necessários para desenvolver de forma digna seu trabalho.  Empreender no Brasil não é fácil, ainda mais no segmento literário. Mas, nós, brasileiros, temos a força e talvez pelo descaso do governo, tenhamos aprendido a nos virar sozinhos. É preciso lutar sempre. Não podemos desistir.

Título: TÂMARAS E QUIBES
 
Autor: ISA COLLI
Imagine um português José Braz, de coração enorme, que recebia em sua chácara imigrantes vindos de várias partes do mundo. Em pouco tempo, a chácara virou um povoado com pessoas incríveis como o senhor Mohamed, dono de um comércio de comidas árabes, com restaurante e loja de temperos que agradavam em cheio os fregueses, como o menino Zezinho. A amizade entre Mohamed e Zezinho iria mudar o destino do garoto. A história convida a um saboroso passeio pela culinária dos países árabes, falando sobre o respeito às outras culturas e o valor da amizade.

Autor: Isa Colli
ISBN: 978-65-8652-248-8
Editora: Colli Books
Capa: Capa dura
No de páginas: 24 Páginas
Língua: Português (Brasil)

Leitura EM DIA: O que voce está lendo no momento?  Estou lendo La Rose de New Chance de Nora Roberts

Revisão de texto: Max Maciel
O artigo publicado é de inteira responsabilidade exclusiva de seu autor e não representam as idéias ou opiniões do site EMDIAES.
 
 
 

Fique em dia

  1. 1

    1 - Leitura Em Dia | Alcoforado ‘’TDAH: O cérebro é a nossa máquina pensante que gera ações ... Leitura Em Dia | Alcoforado ‘’TDAH: O cérebro é a nossa máquina pensante que gera ações ...
  2. 2

    2 - Coluna: Wyatt | ‘’Minha poesia é o outro lado das tuas pupilas ... Coluna: Wyatt | ‘’Minha poesia é o outro lado das tuas pupilas ...
  3. 3

    3 - Coluna: Neves | Quando eu escrevo me sinto realizada Coluna: Neves | Quando eu escrevo me sinto realizada
  4. 4

    4 - Caminhada e romarias marcam a festa de Nossa Senhora da Saúde, padroeira da Diocese de ... Caminhada e romarias marcam a festa de Nossa Senhora da Saúde, padroeira da Diocese de ...
  5. 5

    5 - Enem no EmDiaES | Tudo que você precisa saber para o Enem Enem no EmDiaES | Tudo que você precisa saber para o Enem
  6. 6

    6 - Secult divulga resultado da segunda etapa do Edital Emergencial da Cultura Secult divulga resultado da segunda etapa do Edital Emergencial da Cultura

Enquete

Resultado

Você sabe diferenciar uma fake news?


  • Sim
  • Não
  • não sabe

 
 
 
 

Filme em Cartaz

 

BOLETIM

Receba nossas notícias por e-mail.

)
Logomarca